Mensagens

 1ª. Mensagem da CEC / novembro de 2018 Moramos aqui, mas não somos do mundo

Mens_CEC1_nov_18 (313 downloads) Mens_CEC1_nov_18. (245 downloads)
Se alguém acompanhasse você durante sua vida e visse suas atitudes, o que ele diria sobre quem você é e a que reino pertence?
O sistema da vida terrena ficou tão forte com o passar das gerações, que as pessoas, de certa forma, vivem como se tudo fosse resumido a este lugar, à nossa vida na terra. Até mesmo alguns cristãos agem assim. Entretanto, a Palavra de Deus nos alerta sobre a vida eterna, no céu, depois da vida na terra.

I. Enquanto ainda vivemos no mundo(João17.14-20)

1. O podre sistema da vida neste mundo não pode ser o nosso norte, pois a nossa vida na terra é apenas um breve momento que antecede a vida eterna (1Co15.19).
• Esse sistema convive com a maldade, coma falta de amor ao próximo,  com a corrupção, com destruição de vidas…
2. Nascemos e vivemos neste mundo; nossa conduta era igual à dos descrentes quando estávamos num estado não regenerado. Mas fomos chamados para Ele e separados do mundo.
3. Nossas atitudes, o que falamos, a maneira de expressar-se devem revelar que não somosdeste mundo, mas do Reino de Deus.

II. Estamos apenas de passagem(João17.21-23).
1. Os conceitos de vida deste mundo não podem ser os conceitos da nossa vida em Cristo.
2. Moramos aqui, mas não somos do mundo. Pelo contrário, somos um com os irmãos e um com Deus. Pertenceremos ao Senhor se vivermos em unidade.
• A marca do cristão é viver com os irmãos a mesma unidade que existe entre o Pai e o Filho.
3. Somos propriedade exclusiva do próprio Deus. Ele nos criou e ainda nos resgatou do pecado através do Seu Filho Jesus (1Pe 2.9).

A vontade de Jesus deve se tornar o nosso conceito de vida diária nesta terra, moldando a nossa visão de mundo e modulandoa nossa prática devida.
É imprescindível compreender que a vida na terra não é tudo. Jesus construiu uma vida na eternidadepara todos os Seus servos.

Deixe seu comentário