Mensagens

3ª. Mensagem da CEC / Janeiro de 2019 Acima do simples viver, Gn 5.21-24; Hb 11.5,6

Mens_CEC3_jan_19 (392 downloads) Mens_CEC3_jan_19 (277 downloads)

Em meio à correria do dia a dia, é bastante comum ouvir a frase “Não tenho tempo!”. Essa frase também se estendeu para o relacionamento com Deus. Isso porque muitos priorizam suas tarefas domésticas, o trabalho, os filhos, a vida social, um filme, um passeio, entre outras coisas, e acabam deixando o relacionamento com o Deus em segundo plano.

Na contramão desse tipo de vivência, a Bíblia faz o relato sobre um homem que viveu em meio a um povo completamente perdido e escravo do pecado, em uma época marcada pelo rápido crescimento da maldade e aumento da violência. Apesar disso,  ele  se comportou de forma diferente. Enoque buscou a intimidade com Deus:

  1. Enquanto o pecado crescia e dominava a sociedade daquela época, Enoque progredia no andar com Deus (Gênesis 5.18-24). Ele desfrutava de uma comunhão íntima com o Senhor. Adquiriu o hábito de estar em Sua companhia.
  2. Não há informações claras sobre a profissão, hábitos e costumes de Enoque. Possivelmente era um homem comum, com atividades normais para sustento da família, mas a Bíblia apenas revela aquilo que era mais evidente e visível em Enoque: o seu caminhar contínuo e perseverante com Deus.
  3. O que chamava a atenção de todos em Enoque era o fato de ele andar com Deus. Esse foi o legado e a lembrança deixada na memória dos que o conheceram.
  4. O que realmente agradou a Deus foi o fato de que ele viveu pela fé. Somente a nossa fé agrada a Deus!  Enoque tinha um Deus tão grande, e um eu tão pequeno, que a única opção para ele foi viver na sombra deste grande Deus.
  5. O capítulo onde está o texto relaciona o nascimento, os filhos e a morte dos antecessores e, diferente dos outros, o texto diz que ele não “morreu”, mas que Deus o levou.  Andar com Deus está um passo acima do simples “viver” cristão.
  6. Alguns homens vivem e morrem, mas alguns poucos andam com Deus, em um nível de vida totalmente diferente.
  7. Da mesma forma como Enoque, fomos criados para viver em intimidade com Ele, para relacionar-se “pessoalmente” e conhecê-Lo profundamente (Gn 3.8).

A intimidade é o elemento fundamental que todos devemos buscar, pois se trata de um relacionamento profundo com Deus. Porém,  e infelizmente, alguns não têm dado o devido valor a essa relação.

Com a vida de Enoque aprendemos que intimidade com Deus é algo pessoal. Uma escolha que exige posicionamento e fé. Para desenvolver um relacionamento com Deus precisaremos de muita força e coragem para suportar a oposição do pecado.

Se fossem escrever alguma coisa sobre seu relacionamento com Deus, o que seria escrito?
                                              

2 comentários

Deixe seu comentário