Mensagens

4ª. Mensagem CEC / outubro de 2017 Família virtuosa, Pv 31.10-31

Mens_CEC4_out_17.pdf (406 downloads) Mens_CEC4_out_17.png (237 downloads)

Ao lermos esse texto, só conseguimos lembrar da “mulher virtuosa”, porém o texto nos ensina mais que isso – envolve o estilo de vida de uma família, tratando de procedimentos que fizeram a personagem ser definida com esse título.

 

O dicionário define a virtude como “a disposição constante da alma para as ações em conformidade com a lei moral”. É agir de acordo com o que Deus considera virtude cristã. Ser virtuoso é estar sempre disposto e dirigido para agir de acordo com os princípios estabelecidos por Deus em Sua Palavra.

 

I. Admirável e de valor inestimável é a mulher que desenvolve e alcança essas virtudes.

 

  1. Ela conhece o seu valor e o valor de tudo que faz. “O seu valor muito excede o de finas joias” (Provérbios 31.10,18).
  2. Ela desenvolve projetos próprios, com afirmação em seus papéis sociais, com vínculos significativos fora das quatro paredes da casa. Ela não precisa sacrificar seu próprio desenvolvimento intelectual e profissional por ser esposa e mãe.

 

II. Mas você já pensou o que fez essa mulher ter essas atitudes?

 

  1. A Bíblia retrata naquela família um procedimento que muitos deixaram de praticar: o reconhecimento dos pontos positivos.
  • Seu marido confia nela. Ele pode confiar em sua fidelidade, prudência e discrição com que gere os assuntos da casa.
  • Ela é o deleite de sua família. Seu marido a considera a melhor mulher do mundo, e diz isso a ela (Pv 28.28b).
  • Seus filhos não se cansam de elogiá-la (vs.28-29). Não há conflito de gerações em seu lar. Ela tem sucesso na vida e sucesso no lar.

 

Você acha que uma pessoa que é tratada com indiferença, ferida e amargurada, insegura e de autoestima baixa devido ao modo como é tratada por aqueles com quem convive, vai manifestar ânimo de se levantar de madrugada, feliz da vida, como aquela mulher, e ter o prazer de viver como aquela mulher vivia e fazer as coisas que ela fazia?

 

Desejamos que cada esposo, esposa e filhos, tenham as atitudes características da mulher virtuosa e de sua família. É muito comum se exigir que as mulheres sejam como a mulher virtuosa e pouco comum vermos esposos e filhos complacentes. Não podemos exigir tais características das pessoas e apenas usufruirmos dos resultados.  Mas, assim como aquele esposo e seus filhos, devemos ser geradores de benevolência, através da amabilidade, da cortesia, da parceria e do companheirismo, afim de que tenhamos todos uma família virtuosa.

 

Deixe seu comentário