Mensagens

4ª. Mensagem da CEC / agosto de 2020 Parte do corpo ou objeto estranho? 1 Coríntios 12.14-27

Mens_CECE4_ago_20_Pdf (286 downloads) Mens_CEC4_ago_20_WhatsApp (198 downloads)

Quebra-gelo: Você já mexeu com madeira ou esbarrou em algo e uma farpa entrou no seu dedo ou em alguma parte do seu corpo? Dói muito, não é mesmo? Tirá-la então, é um sacrifício para muitos. O que pode acontecer nos dias seguintes, se ela não for retirada?

Sabemos que qualquer objeto estranho em nosso corpo causa um ferimento ao entrar e caso não seja retirado vai atrasar a cicatrização, além de ser uma porta de entrada para inúmeras bactérias que podem causar uma infecção, o que pode ser grave e até levar à morte. Dependendo do local em que o objeto estranho esteja, pode causar transtornos para todo o corpo. Imagino ser difícil encontrar uma pessoa que não teve essa experiência. O certo é que o objeto estranho não deve permanecer no corpo, pois tira a paz de qualquer um.

O texto para nossa meditação trata do corpo de Cristo, Sua igreja, e nós como membros desse corpo, que em sintonia fazemos o corpo funcionar corretamente e atingir seus propósitos. Do contrário, vamos ouvir a fala não controlada, os cristãos não se identificarem como membros do corpo, ou se considerarem mais importantes que os outros, e alguns se subestimarem no dom que receberam.

1.     O bem-estar de cada parte do corpo determina sua saúde. Quando as pessoas desanimam, toda a comunidade desanima. A apatia dos membros faz o corpo parar. A igreja só caminha quando todas as suas partes se movimentam e colaboram nesse andar. Quando sofremos dano em algum membro, o sofrimento atinge todo o corpo. Se quebrarmos as pernas, o corpo todo ficará sem andar. Se ferirmos os olhos, todo o corpo perderá a visão. Ignorar essa realidade fragiliza o projeto que Deus arquitetou para a Igreja. A comunidade dos salvos deve procurar viver em harmonia, sem divisão alguma, porque o sofrimento de um único membro pode comprometer todos nós.
2.     A expansão da igreja está ligada ao corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor (Efésios 4.16).
3.     Precisamos entender que os membros do corpo de Cristo devem funcionar em sintonia entre si com objetivo de glorificar a Deus, edificar o corpo, conquistar vidas e fazer com que os projetos da igreja alcancem os objetivos. JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.
4.     Um membro do corpo não pode funcionar como objeto estranho que causa muitos males ao corpo e diminui o avanço da igreja.

Se uma pessoa externa observasse você no seu dia a dia, ela diria que você é membro do corpo de Cristo ou um objeto estranho que causa sofrimento e atrapalha o avanço da igreja?

Deixe seu comentário