Mensagens

5ª. Mensagem da CEC / Junho de 2018 Integridade do Andar com Cristo, II Reis 6. 1-7

Mens_CEC5_jun_18 (384 downloads) Mens_CEC5_jun_18 (44073 downloads)

Você tem o hábito de tomar objetos ou valores emprestados? Já emprestou algum objeto ou valor a alguém e sofreu decepções? Qual a sua postura diante desta situação?

Emprestar é um ato de bondade diante de uma necessidade ou em situações emergentes, porém essa atitude tem se tornado cada vez mais extinta por motivos de pessoas não honrarem com os seus compromissos.

Ex: Um livro que você empresta e acaba sumindo ou quando volta, está amassado, rasurado, sujo, com orelhas ou mau cheiro e muito mais. E quando acontece um incidente de derramar água, café naquele objeto que você tomou emprestado ou emprestou com recomendações, o que você faz?

O texto bíblico em questão nos ensina como proceder a respeito, pois trata da atitude de um homem que tinha emprestado um machado para tirar madeira para construção de uma escola maior (II Reis 6. 1-7).

  1. O machado era uma ferramenta indispensável na execução da ampliação da casa dos discípulos e dos profetas, um lugar de oração, exortação e descanso (II Reis 6. 1,2).
  2. A atitude revela a integridade, retidão e preocupação de um servo. (…) ”Ai meu senhor! Porque era emprestado” (II Reis 6.5).
    • A pessoa integra se preocupa em ser responsável e honesta.
    • Representa a condição e postura que devemos ter diante de ações que nos comprometem. É a marca do cristão nascido de novo.
    • Tomar emprestado ou comprometer-se com algo ou valores é permitir um compromisso de avaliação no nosso caráter (II Coríntios 5.10; Is 26.3).
    • Nossas atitudes definem como somos conhecidos pelas pessoas próximas a nós. Isso pode facilitar a conversão de pessoas, caso sejamos íntegros.
  3. O discipulado correto de pessoas próximas a nós dependerá de atitudes que demonstrem integridade. Uma frase latina define melhor nossas atitudes: “as palavras movem; os exemplos arrastam”.

Os objetos de empréstimos citados em questão são exemplos de bens materiais ou situações que acontecem conosco. É o compromisso feito como cidadão (ã) e servo (a) de Deus. As atitudes e ações revelam quem somos. Não importa se são simples objetos ou pequenos valores, eles não são nossos, precisam ser devolvidos, ou pagos, para que não abramos brechas para o diabo nos acusar, o nosso andar com Cristo precisa estar alinhado. Fazer uma reflexão das nossas atitudes é permitir que Deus com sua bondade e misericórdia, venha sondar nossa mente e coração, e nos traga a memória de quem nós somos e para o que fomos chamados.

 AGENDA IEADAM

  • 29 e 30 junho – Conferência Somos Jovens
    • Pulseiras já disponíveis na Livraria Logos na CEADAM e na Zona Leste

       Fone/WhatsApp: (92) 99239-4955

Deixe seu comentário