Mensagens

Células de Evangelismo e Crescimento – CEC

Quando lemos o livro de Atos dos Apóstolos, vemos algo que todo líder de igreja gostaria de ter: cultos onde houvesse salvação de vidas aos milhares, primeiro 3 mil, depois 5 mil pessoas, chegando, nos próximos, a contar multidões de discípulos; outros são os milagres, a presença do Senhor com eles, realizando sinais e maravilhas.

Tudo isso, e muito mais, leva-nos a querer saber o que levou essa igreja a obter tantos resultados, se as condições da época eram as piores possíveis, quando comparando aos nossos dias, tendo um alto índice de analfabetismo, nenhum escrito à disposição na primeira metade do século, utilizando uma área externa do templo em Jerusalém para se reunirem, e, ainda, sob o domínio do império romano.

Isso nos faz pensar, desejar e buscar uma igreja semelhante. Mas, qual o segredo da igreja primitiva? Pois seus membros, mesmo recebendo uma saraivada de questionamentos, e, sendo perseguidos, perseveravam (permaneciam praticando e vivendo o que aprenderam dos líderes) nos ensinamentos dos apóstolos, onde a comunhão não era somente aquela que muitas das vezes tinham nos cultos de ceia, e sim algo mais excelente, visto que cada membro compartilhava com a liderança todos os projetos para a expansão do Reino de Deus.

Uma igreja que os vizinhos sentiam prazer em tê-los por perto, pois caiam na simpatia e na graça deles, mostrando que havia relacionamento, (At. 2.37.47). Eles conheciam as mudanças acontecidas nas vidas de nossos irmãos, diferente de muitos cristãos, que não querem se envolver com o próximo para não se mancharem com o pecado.

O trabalho da igreja nas casas remonta do início da igreja primitiva, não sendo algo criado nos últimos séculos, mesmo tendo homens de Deus que o desenvolveram e contextualizaram. Examinando a história, verificamos que John Wesley trabalhou com pequenos grupos, e, David Yonggi Cho, Pastor da Igreja do Evangelho Pleno, iniciou o trabalho com pequenos grupos nos lares, no ano de 1964, expandindo-se para todo o mundo.

O LIVRO DE ATOS DOS APÓSTOLOS RELATA COMO VIVIAM OS NOVOS DISCÍPULOS.

  1. Nossos irmãos do primeiro século tinham reuniões nas casas, com a finalidade de ensinar a Palavra de Deus e alcançar as pessoas lá onde elas convivem umas com as outras no cotidiano: nas casas, nas ruas, no trabalho, nos templos etc. Naquelas reuniões, os recém-nascidos eram abrigados e amamentados espiritualmente no calor dos berços dos grupos caseiros. Ali aprendiam a falar e a caminhar, receberam os cuidados ternos até se tornarem jovens aptos a serem, também, novos pais para cuidarem com carinho dos novos irmãos
  2. Eles tinham outra reunião do grande grupo, que podemos denominar de Celebração, onde todos tinham contato com a liderança maior. Ela trabalhava no geral, e podemos ver que realizou grandes colheitas. A prática principal dessas reuniões era o ensino e a pregação.

 

O QUE ACONTECEU COM A IGREJA?

1. Por aproximadamente 300 anos Satanás tentou destruir a igreja através de:

  • Perseguição política;
  • Privação econômica;
  • Sublevação social;
  • Heresia interna.

2. Não conseguindo destruí-la, ele tentou neutralizá-la

Primeiro: A igreja recebeu reconhecimento e sanção.

Segundo: As pequenas comunidades nas casas foram removidas e passaram a ter reuniões apenas em templos similares aos atuais. Passou a existir a igreja catedral ou central. Isso ocorreu por volta do ano 312 d.C.

O QUE MUDOU…

  • A Adoração;
  • A comunhão;
  • A Liderança;
  • Os Prédios;
  • Os membros que eram atuantes passaram a ser consumidores, apenas crendo, e não praticante;
  • O trabalho passou a ser feito somente pela liderança.

Por 1700 anos só a igreja catedral ou central esteve em prática, criando uma cultura que tem dificultado seu crescimento, reduzindo drasticamente o relacionamento entre os irmãos, afastando-os de suas responsabilidades com o Reino de Deus.

 
O QUE É UMA CÉLULA

Célula na biologia significa (Unidade estrutural básica de um ser vivente). Ou seja, uma célula é a unidade básica estrutural de um corpo humano vivo. O corpo humano é composto por células que foram formadas e desenhadas por Deus. Cada uma destas células é única e até funcionam todas juntas para manter o corpo saudável e coordenado. É importante entender que quando o corpo cresce é porque as células estiveram se reproduzindo e multiplicando-se em seu interior.

Lemos em 1 Coríntios 12.27 o seguinte: “… vós sois o Corpo de Cristo, e membros seus individualmente” Como a Igreja, o Corpo de Cristo, também é um organismo vivente. A maneira como crescemos é que cada membro cumpra com seu papel em relação aos outros membros. Quando nos relacionamos com outros, começamos a funcionar juntos, bem como a nos multiplicarmos e consequentemente a igreja cresce. Não podemos funcionar ou esperar crescimento estando isolados.

Uma Célula é a unidade básica de construção da Igreja. Todos nós precisamos nos relacionar com pessoas com as quais possamos nos identificar e a quem ajudar em nosso caminhar cristão. O Grupo de Célula é um modo prático para que encontremos uma verdadeira comunidade, e até mais importante para participar dela.

A célula é o lugar utilizado por Deus para gerar crescimento no corpo. É um grupo de até 15 pessoas que se reúnem em um lugar para viver todos os aspectos essenciais da vida da igreja (comunhão, adoração, ensino, evangelismo, discipulado e serviço) de uma maneira informal, pessoal e participativa experimentando no meio deles a presença, o poder e o propósito de Jesus.

Uma célula é um grupo de 4 a 15 pessoas que se reúnem semanalmente fora do edifício da igreja com o propósito de evangelizar e discipular as pessoas com a meta de dar a luz uma nova célula no tempo máximo de um ano.

AS CÉLULAS SÃO:

  • Um lugar para encontrar a Jesus Cristo
  • Um lugar onde pertencer
  • Um lugar para crescer
  • Um lugar para se doar
  • Um lugar para alcançar a outros

PORQUE CÉLULAS NA IGREJA

  1. A igreja não teve prédios por três séculos – a época do crescimento mais rápido da igreja! Muitas vezes ela se reuniu em salões para ensinos e celebrações, mas a vida da igreja era alimentada e cuidada nos lares. Atos 2.46; 5.42; 12; 16.40; 20.20; Rm 16.5; Co 16.19; Cl; Fl 2.
  2. Diminui os recursos financeiros necessários para expansão do Reino de Deus. A visão antiga era inicialmente implantar uma igrejinha em cada bairro. Cada uma com seu prédio. Pastor assalariado, equipamento de som, etc. Para o funcionamento de uma célula muito pouco é necessário além da própria residência de um irmão. Com a estratégia de células, podemos fazer a obra mesmo não tendo recurso algum.
  3. Não há prédio suficiente para conter a colheita de almas que está vindo. Nós não devemos limitar o crescimento de igreja ao tamanho de nosso prédio. Ao abraçarmos a visão, acreditamos que vamos ver muitas igrejas com milhares de pessoas em apenas poucos anos.

Na maioria das vezes as pessoas moram em comunidades que são baseadas num estilo de vida pecaminoso, humanístico e materialista. Quando saem desta comunidade, elas devem se encaixar numa outra comunidade que tenha algo a oferecer. Cada membro será assistido num ambiente famíliar. Cada pessoa terá o apoio necessário. Aqueles que precisam de apoio especial serão direcionados a outros grupos com finalidade de se encaixar num grupo normal. A igreja focalizada no prédio não pode oferecer isto.

A IGREJA BASEADA EM CÉLULAS
Em nossa sociedade avançada de hoje o lar não está sendo o centro de atividades como era em gerações passadas. Muitas não tomam mais a maior parte das refeições juntos em casa. Uma vida com ritmo acelerado. Trabalho de manhã e à tarde, escola à noite, todo mundo com horários diferentes, e temos perdido o lugar importante da vida no lar. Os escritores bíblicos falam muito de hospitalidade, de dar comida, bebida e um lugar para dormir aos amigos e estrangeiros.

O autor do livro de Hebreus até fala acerca de hospedar anjos sem saber. Uma das parábolas de Jesus fala sobre dar comida e bebida aos necessitados e convidar o estrangeiro para sua casa. O lar foi o lugar onde a igreja Neotestamentária teve a sua origem: o cenáculo e as casas dos crentes. Reuniões de oração eram comuns, o repartir do pão e da comida caseira tornou-se algo central na igreja. Sem dúvida o lar era o lugar principal para o treinamento das crianças. O versículo mais famoso nas Escrituras Hebraicas, a Shema, manda que o lar seja o lugar de ensino e treinamento para as crianças. “Ensinai-as a nossos filhos. Falando deles assentados em vossa casa, e andando pelo caminho, e deitando-vos, e levantando-vos. Escrevei-as nos umbrais de vossa casa, e nas vossas portas (Dt 11.19 – 20)”.

PROPÓSITOS DAS CÉLULAS
1. Fazer discípulos (Mt 28.19-20)
1. (V. 19) Mateteuo = fazei discípulos – o modelo de cristianismo.

2. Desenvolver uma vida de oração
1.Marcos 1.35 – A vida de oração de Jesus.

2.1. Os discípulos aprenderam a orar vendo Jesus orar, não simplesmente ouvindo um ensino acerca de oração. Eles o viram intercedendo, falando com o Pai. Isso os fez desejar orar. Foram motivados através do exemplo.

2.2. O ministério da célula faz com que os crentes se tornem “sócios”. Pedro, Tiago e João eram sócios num negócio de pescaria. Eles combinaram seus talentos e dons, e por isso foram bem sucedidos nos seus negócios.

3. Desenvolver uma comunhão íntima (At. 2.42) Koinonia

3.1. Os crentes precisam de um lugar para exercitar seus dons. Se não dermos oportunidade para ministrarem, não se desenvolverão. Devemos criar empregos espirituais.

4. Ministério do corpo (I Co 14.26)
1. Providenciar oportunidade para cada membro ministrar no culto de Domingo a noite é impossível, levaria uma eternidade. V. 26.

5. A igreja de Jerusalém tinha grupos grandes e pequenos.

5.1. Grupos grandes para equipar os santos.

5.2. Grupos pequenos para praticar aquilo que foi ensinado. Precisamos equipar cada membro para ministrar.

5.3. De acordo com I Coríntios 12, os dons do Espírito são “dons de graça” para todos os crentes. Pois eles são de graça: não são apenas para os crentes maduros, mas para todos em qualquer lugar onde exista a necessidade.

6. Cuidado pastoral (Mt 9.35-38)
1. Jesus não podia ministrar efetivamente a milhares, ninguém pode. A multidão precisava mais do que apenas um toque de milagres, eles precisavam de ministério pessoal também.

6.1. “Rogai, pois… que mande ceifeiros…” (v. 38) a. As maiorias das necessidades dos novos crentes podem ser cuidadas pelos dirigentes das células, por aqueles que mostram amor e cuidado genuíno. As outras necessidades podem ser cuidadas por conselheiros capacitados. Um ministério, no estilo de Jetro (Ex 18.14-22).

6.2. Os grupos são todos interligados pelo sistema dos líderes criando uma grande rede, “rede de cuidado”.

7. Levantar novos líderes (II Tm 2.2). 1. Os dons são desenvolvidos por mãos-a-obra, nas células.

7.1. Timóteo aprendeu a ministrar viajando com Paulo. II Tm 2.2.

7.2. Líderes são desenvolvidos num processo natural na igreja baseado em grupos. Aqueles que estão evangelizando, ensinando e pastoreando se tornam os novos líderes.

8. Evangelismo (Atos 2.46-47
1. Outra razão para a existência das células é a aproximação que ela proporciona gerando almas para o Reino de Deus. a. Através das células haverá almas salvas “diariamente”.

8.1. Ela treina “pescadores de homens”.

8.2. A seara está madura. Existem muitas pessoas feridas, necessitadas e machucadas que podemos alcançar. As mães solteiras, as abandonadas, as traumatizadas, são todas alcançáveis por todos nós. Tenha como alvo àqueles que vão responder

9. Permite acesso em outras comunidades pessoais. (OIKOS)

9.
1. Alcançando nossos vizinhos com o amor de Deus.

9.2. Convidá-los para as Células de Evangelismo e Crescimento, onde serão amados e apreciados, vai abrir o caminho para o Evangelho.

10. Devolver o ministério para a igreja leiga (I Pe 2.5,9).
1. O sacerdócio do crente. Este foi um dos grandes ensinos de Martinho Lutero. O sacerdócio não é simplesmente para salvação, mas para o ministério também, ministrando e vendo outros salvos.

11. A igreja baseada em células vai conquistar os lares para o Senhor. Novamente irmãos serão ensinados, também nos lares. As pessoas vão regozijar e receber outros em suas casas. Vamos adorar e orar juntos. Vamos convidar amigos para vir aos nossos lares que vão se tornar irmãos em Cristo. Então nós vamos ser bem-vindos nos seus lares também. Vamos comer e beber juntos. Vamos novamente fazer de nossas casas, lugares de hospitalidade, generosidade e conquista para Deus.

CONHEÇA OS DETALHES DAS CÉLULAS DE EVANGELISMO E CRESCIMENTO DA IEADAM

 

Detalhes em texto para Download

25 comentários

Deixe seu comentário