Mensagens

3ª Mensagem da CEC/junho de 2024 A importância da unidade da igreja (João 17:1-6, 15-18; Dt 32:30)

Mens_CEC3_jun_24_Pdf (20 downloads) Mens_Cec3_jun_24_WhatsApp/Telegram (7 downloads)
A unidade, do ponto de vista geral, refere-se ao estado ou qualidade de ser um, de estar integrado ou unido. No contexto da igreja, a unidade é vista como a união em amor, propósito, comunhão, cooperação e comprometimento entre os crentes que compartilham a mesma fé em Deus.

Quando os membros da igreja estão em unidade, eles trabalham em conjunto de maneira mais eficaz para cumprir a missão, propósitos e projetos da igreja, alcançando mais pessoas e impactando positivamente a sociedade (Atos 4). Para uma igreja que vive em unidade, não há restrições para grandes intentos (Gênesis 11:6).

Não podemos pedir provas mais fortes do valor da unidade entre os irmãos do que a grande proeminência que nosso Mestre atribui à unidade. A unidade é tão importante que Jesus orou ao Pai para que sejamos um, como Ele é com o Pai (João 17:21).

Questão para debate/reflexão:
1.     Unidade e valorização das diferenças: A unidade não significa uniformidade, mas sim a capacidade de reconhecer e valorizar as diferenças, enquanto se trabalha junto em direção a um propósito compartilhado.
2.     Superação das diferenças pelo amor: Para que haja a superação das diferenças de opinião, divisões e conflitos, a fim de que a unidade em Cristo aconteça, o nosso “eu” precisa morrer através do amor pelos outros irmãos.
3.     Perda de força pela falta de unidade: A falta de unidade faz a igreja perder sua força e deixar de obter grandes resultados, porque em vez de agir de forma coletiva, muitos agem individualmente, cansando-se e desperdiçando suas forças ao lutarem sozinhos ou contra os irmãos.
4.     A unidade em Cristo potencializa a capacidade: Quantidade nem sempre é garantia de sucesso. Poucos, unidos em Cristo, podem conseguir fazer mais do que muitos sem união – “Como poderia ser que um só perseguisse mil, e dois fizessem fugir dez mil, exceto se a sua Rocha os não vendera, e o SENHOR os não entregara?” (Dt 32:30; Js 23:10; Lv 26:8; Jz 7:16-22).
5.     Jesus e o amor do Pai: Independentemente dos propósitos e projetos em torno dos quais a igreja se una, a unidade dos irmãos deve ter sempre como objetivo primordial: mostrar ao mundo que Jesus foi enviado e o amor do Pai por nós (João 17:21,23).
6.     Reflexão pessoal: Você pode afirmar com convicção que está unido a seus irmãos em Cristo? As pessoas do mundo podem perceber o amor de Deus em sua vida?

Deixe seu comentário